Associação Mico-Leão Dourado

 em Novidades

Desde 2013, a Sociedade Brasileira de Zoológicos e Aquários SZB escolhe anualmente uma espécie da nossa fauna para homenagear através de campanhas de educação e conscientização sobre a biodiversidade brasileira. 2013 foi o ano da Anta (com o slogan Minha Amiga é uma Anta); 2014 foi o Tatu (Tem Tatu Aqui); 2015 o Lobo Guará (Eu sou Amigo do Lobo); e 2016 foi o ano do Papagaio.No Congresso da Sociedade Brasileira de Zoológicos e Aquários de realizado em João Pessoa em 2016, a SZB e a AMLD assinaram um termo de cooperação técnica para o desenvolvimento de ações em conjunto sobre a importância da conservação da biodiversidade. No mesmo evento, o Mico-Leão-Dourado foi indicado para ser homenageado na campanha de 2017, cujo slogan é Quanto mais mico melhor!

O Brasil é um país mega diverso e conta com aproximadamente 150 espécies e subespécies de primatas.  Isso corresponde a mais de 25% de todas as espécies de primatas do mundo. Desses, 83 são endêmicos do Brasil e não ocorrem em nenhum outro lugar do planeta. O grupo dos primatas é um dos mais prejudicados pela ação do homem.

A última Lista Oficial da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção (MMA, 2014) registra 1.173 espécies ameaçadas. Cerca de 40% das espécies de primatas brasileiros se encontra ameaçada de extinção, totalizando 35 espécies de primatas em diferentes categorias (Criticamente em Perigo – CR, Em Perigo – EN e Vulnerável – VU).

A lista das espécies ameaçadas de extinção aumenta a cada ano sem que a sociedade conheça a diversidade dos primatas brasileiros e os serviços ecossistêmicos que eles nos proporcionam.

Os zoológicos brasileiros recebem anualmente cerca de 20 milhões de visitantes. A implementação de iniciativas de comunicação e educação ambiental podem fazer de cada zoo um rico espaço de divulgação do conhecimento alcançando um público diverso, de todas as idades e de diferentes níveis culturais e econômicos.

Através da campanha “Quanto mais mico melhor!”, a SZB e a AMLD pretendem ajudar a disseminar o conhecimento sobre a conservação do Mico-Leão-Dourado, espécie endêmica da Mata Atlântica do litoral norte do estado do Rio de Janeiro. Pretende sobretudomobilizar a participação do público brasileiro para proteger os primatas. Estamos vivendo no Brasil a crise da febre amarela que, além de atingir e matar pessoas, está dizimando populações inteiras de primatas, no maior surto de morte de macacos já registrado na história da Mata Atlântica. Outros problemas, como a compra de primatas para pets e a soltura sem controle destes animais, que acabam se tornando invasores, ameaçamos primatas nativos em várias regiões.

Esta campanha mostra também a importância dos zoos para a conservação da natureza. Trata-se de um banco genético que pode ser utilizado para ajudar a salvar espécies ameaçadas de extinção. No caso do Mico-Leão-Dourado o trabalho de reintrodução na natureza de animais vindos de zoológicos de diversos países é um exemplo reconhecido internacionalmente.

 

Objetivo 

A campanha pretende ampliar o conhecimento sobre os primatas brasileiros, tendo o Mico-Leão-Dourado como espécie bandeira. O objetivo é difundir as informações sobre os primatas, seu papel ecológico e sua vulnerabilidade, despertando empatia e sensibilização, pelo fato de várias espécies ameaçadas de extinção sejam endêmicas do nosso

país. A ideia é fazer com que as pessoas sintam orgulho dessa diversidade e se sintam comprometidas a e mobilizadas para a ação.

A campanha ainda deve contribuir para desenvolver e estimular o apoio dos zoológicos brasileiros aos programas de conservação de espécies em vida livre. Desta forma, deve fortalecer a parceria e comunicação entre ambos para promover a conservação da fauna brasileira.

O público alvo da campanha é formado pelos visitantes, funcionários e técnicos de zoológicos, de todas as idades. Paralelamente pretende-se difundir a campanha em escolas e universidades, através de sua interface com os zoos. Para maximizar o impacto da campanha, contaremos com o apoio e divulgação da mídia digital em redes sociais das várias instituições envolvidas e eventualmente da mídia impressa e televisiva.

 

A Associação Mico-Leão-Dourado tem caráter científico-sócio-educacional e sua missão é promover a conservação da Mata Atlântica, situada na baixada costeira do estado do Rio de Janeiro, e toda sua fauna característica, em particular o Mico-Leão-Dourado (Leontopithecus rosalia). Com isso, a AMLD contribui também para assegurar a qualidade de vida de toda a população da região.

Postagens Recentes
0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar